Notícias

COVID-19 E A FALSA APLICAÇÃO DE VACINA: CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM ORIENTA COMO EVITAR E DENUNCIAR O CRIME

Iniciado o calendário de vacinação nacional, a presença de denúncias de profissionais que não teriam aplicado as doses do imunizante repercutiu a necessária atuação do Conselho Federal de Medicina, o qual apura a intenção criminosa dos profissionais ou a aplicação errônea das doses por ato de imperícia.

Conforme ressalta o Coordenador do Comitê Gestor da Crise, Eduardo Fernando de Souza, a população deve ficar atenda ao “passo a passo” a ser adotado no momento da vacinação:

“A orientação é pedir para observar a enfermagem fazendo a aspiração da vacina do frasco para a seringa. E, depois, observar todo o líquido sendo injetado no braço. Ou seja, pedir para ver a seringa cheia e, após a aplicação, totalmente vazia, demonstrando que toda a dose da vacina foi aplicada”.

Esclarece a Coordenadora da Câmara Técnica de Atenção à Saúde, Viviane Camargo, que o paciente ou os seus acompanhantes podem filmar ou registrar a vacinação, ressalvado o direito de preservação da imagem do profissional responsável pelo processo.

Verificada a suspeita de que a administração do imunizante não tenha ocorrido de forma correta, os casos devem ser denunciados aos Conselhos Regionais de Enfermagem, Conselho Federal de Enfermagem ou Ministério Público, o que pode repercutir a cassação do exercício da profissão, caso identificada a presença de conduta intencional do profissional.

Fonte: Conselho Federal de Enfermagem (COFEN)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Rolar para cima